As principais conclusões retiradas da última análise do EMCDDA sobre o fenómeno da droga na Europa apontam para uma situação em que, não obstante a persistência de padrões e tendências há muito existentes, os padrões de consumo e as respostas aos mesmos começam a mudar. A importância que os fatores globais assumem na oferta de droga e no debate político está bem patente na análise este ano apresentada, embora os padrões de consumo e as respetivas respostas a nível local estejam na vanguarda das novas tendências.

A fronteira entre as categorias de mercado de drogas «antigas» e drogas novas está a esbater-se e, tal como as novas drogas imitam cada vez mais as substâncias tradicionais, também as respostas comprovadamente eficazes aos problemas com drogas tradicionais podem ser reproduzidas no combate às novas drogas.

Registe-se para recever as Alertas mensais do IDPC e obter informação sobre questões relacionadas com as políticas de drogas.