Este documento representa uma chamada à acção por parte dos especialistas nos campos da adicção e hepatite em Londres. Ele providencia um quadro para se responder aos desafios epidemiológicos, clínicos e financeiros apresentados pelos actuais níveis de hepatite C entre pessoas que injectaram drogas, e estabelece soluções sob a forma de um plano para os administradores locais.

Descobertas

Contra o pano de fundo de um ambiente de cuidados de saúde em mudança radical e com cada vez mais limitações de recursos, a mortalidade associada à doença do fígado está a crescer dramaticamente no Reino Unido (RU). Isto estabelece um flagrante contraste às 4 maiores causas de morte neste país que afectam cada vez menos pessoas de idade mais avançada, enquanto as doenças do fígado afectam cada vez mais grandes números de pessoas mais novas.

O custo das doenças de fígado para o SNS já é de pelo menos 500 milhões de libras por ano e está a aumentar 10%, anualmente. As principais causas das doenças de fígado são o abuso de álcool, obesidade e hepatite viral. Destas, a hepatite C é o factor mais favorável à intervenção, através de estratégias preventivas focalizadas na educação e chamada de atenção, e intervenções médicas com eficácia de custos, os tratamentos aprovados pelo NICE (Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica).

Em Londres estima-se que há 34.000 pessoas com história de injecção de drogas com hepatite C – contudo, apenas cerca de 800 pessoas (2%) por ano recebem tratamento. Não só isto representa uma grande desigualdade em termos de saúde, como também é uma falsa economia em termos de recursos do SNS. A prestação de serviços actual é fragmentada e irregular, de tal forma que mesmo onde os serviços individuais estão a ser bem executados, as lacunas na prestação necessária mais ampla para tratar utilizadores de droga com hepatite C continuam a minar o seu progresso.

É necessário tomar medidas agora para inverter uma maior crise na saúde pública. A educação e chamada de atenção têm de ser melhoradas entre os trabalhadores e utilizadores dos serviços de drogas, prisões e outros serviços em Londres. Devem ser implementados percursos de cuidados integrados para apoiar o acesso ao tratamento para maiores números de pessoas com hepatite C e história de injecção de drogas. Acreditamos que esta é a única via para responder a uma significativa desigualdade na saúde e prevenir um futuro encargo maciço da doença em Londres.

Registe-se para recever as alertas mensais do IDPC e obter informação sobre questões relacionadas com as políticas de drogas.