A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, defendeu neste domingo, numa entrevista à TSF, a legalização da venda de drogas leves em Portugal. “Os negócios da droga são profundamente rentáveis” e “se estiver disponível nas farmácias, se a puder comprar”, há “ganhos para os cidadãos”, graças à diminuição de outros crimes, afirmou a ministra. O primeiro-ministro já veio esclarecer que a legalização da venda das drogas leves não está no programa do Governo e que as declarações de Teixeira da Cruz foram feitas "a título pessoal".

“Está demonstrado — e para mim isso ficou muito claro com a lei seca nos EUA — que a proibição leva a que se pratiquem não só aqueles crimes, mas também outros, associados”, disse Paula Teixeira da Cruz, que no decorrer da entrevista deu como exemplo a actividade de gangues violentos e o branqueamento de capitais.

Outro dos temas abordados na mesma entrevista foi o da violação do segredo de justiça. A ministra disse, a propósito deste crime, que “obviamente” ele tem de ser combatido, mas frisou que não é “propriamente adepta da morte do mensageiro”.

Leia o artigo completo.

Registe-se para recever as Alertas mensais do IDPC e obter informação sobre questões relacionadas com as políticas de drogas.