Nosso continente está sangrando nas mãos do crime organizado e de traficantes, destruindo milhares de vidas todos os anos. Tudo isso porque os EUA forçaram os governos da América Latina a seguir políticas de combate às drogas que se mostraram um fracasso, favorecendo as facções criminosas por trás do comércio de drogas.

Agora, pela primeira vez na história, os líderes de governo da América Latina estão se separando do extremismo dos EUA e exigindo políticas que dêem resultados. Em menos de 24 horas, a Guatemala será o país anfitrião de chefes de Estado de toda a região, e exigirá uma nova proposta que dê a cada um de nossos países a liberdade de ficar ou não do lado dos EUA e adotar políticas de combate às drogas como as dos países europeus, bastante bem sucedidas.

Apelamos aos membros da Organização dos Estados Americanos que sigam as recomendações do novo relatório da OEA sobre a política de drogas e apoiem a proposta para que cada país experimente novas estratégias de combate à violência e crimes causados pelas drogas. A ditadura da atual política de drogas falhou, apesar de 50 anos de tentativas -- essa política alimenta o violento crime organizado, devasta vidas e está nos custando bilhões. É hora de uma abordagem humana e eficaz que realmente transformará nossos países e comunidades em lugares mais seguros.

É urgente! Membros do alto escalão do comitê de negociação nos disseram que para que todos os líderes cheguem a um acordo e tenham o poder necessário para se opor aos EUA, eles precisam de uma onda de apoio da opinião pública nas próximas horas para mudar a situação atual de completo fracasso. Assine esta petição urgente e compartilhe com todos -- se alcançarmos 100.000 assinaturas, nós entregaremos pessoalmente a petição para a comitiva da Guatemala que está liderando as negociações.

Assine esta petição urgente e compartilhe com todos.

Registe-se para recever as Alertas mensais do IDPC e obter informação sobre questões relacionadas com as políticas de drogas.