Depois de debates e polêmica, o plenário da Câmara brasileira aprovou terça-feira regime de urgência para análise do projeto que cria o cadastro de usuários de drogas. A votação do mérito do texto está marcada para logo depois da Semana Santa. A proposta, que também prevê a internação involuntária - sem consentimento do usuário - e aumenta de 5 para 8 anos a pena mínima de prisão para traficantes, recebeu 344 votos a favor e apenas 6 contra.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) liderou um movimento contrário ao projeto. Ele foi procurado, no plenário, pelo autor do projeto, Osmar Terra (PMDB-RS).

Clique aqui para ler o artigo completo

Registe-se para recever as Alertas mensais do IDPC e obter informação sobre questões relacionadas com as políticas de drogas.