The Lancet (Janeiro 2012), 379(9819):71-83

Debates sobre que iniciativas políticas podem prevenir ou reduzir os danos que as drogas ilícitas causam ao bem público são raramente esclarecidos por evidências científicas. Felizmente, as intervenções cientificamente baseadas têm sido cada vez mais identificadas como capazes de fazer as drogas menos disponíveis, reduzir a violência nos mercados de drogas, diminuir a má utilização de medicamentos legais, prevenir o início do uso de drogas em jovens, e reduzir o uso de drogas e as suas consequências em utilizadores de drogas activos.

Revemos evidências relevantes e destacamos os efeitos prováveis de uma implementação mais completa de intervenções existentes. O raciocínio por detrás das decisões finais para acções pode ser de natureza não-científica, mais focado naquilo que o público e os decisores políticos valorizam. No entanto, existem oportunidades importantes para a ciência basear estas deliberações e guiar a selecção de políticas que maximizem o bem público.

Este artigo está disponível [visualização restringida] aqui.