Este guia serve para ajudar os clínicos e outros profissionais do cuidado primário no uso de medicação de substituição para a dependência opiácea quando prescrita para manutenção ou desintoxicação. O uso de medicação de substituição pode ser um elemento importante no tratamento de utentes com dependência opiácea e pode ajudar a apoiar utentes que estão no seu caminho para a recuperação.

O guia inclui a metadona, a buprenorfina e outras medicações usadas na dependência opiácea, incluindo codeína, heroína e morfina oral de libertação lenta. Deve ser lido em conjunto com o Abuso e Dependência de drogas: orientações do Reino Unido sobre a gestão clínica (2007) e as Orientações sobre a metadona e a buprenorfina para a gestão da dependência de opiáceos (Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica, NICE); Abuso de drogas: desintoxicação opiácea (NICE); Naltroxona para a gestão da dependência opiácea (NICE); Abuso de drogas: intervenções psicossociais (NICE); Intervenções de base comunitária para a redução do abuso de substâncias entre crianças desfavorecidas e jovens vulneráveis (NICE); Orientações para a gestão farmacológica do abuso de substâncias entre jovens (DH/2009); e as Orientações para a gestão farmacológica do abuso de substâncias entre jovens em ambientes seguros (DH/2009).

O tratamento de utentes com problemas de drogas nos cuidados primários aumentou significativamente nos últimos anos e com o aumento do policonsumo (uso de mais do que uma droga, com ou sem álcool), o tratamento tornou-se mais complexo. O espectro das drogas usadas pelos jovens também está a mudar e o número de jovens a apresentar problemas com a heroína está a enfraquecer. Contudo, a heroína continua a ser o problema de droga mais comum para o tratamento (Relatório Anual de 2008-9 NTA). Assim sendo, há ainda a necessidade de orientações práticas baseadas em evidências sobre a prescrição específica para os cuidados primários.

O enfoque deste guia está na prescrição e não pretende abranger o espectro total das opções de tratamento para os utilizadores problemáticos de drogas no cuidado primário. Ele reconhece que a prescrição é uma importante mas pequena parte do tratamento de pessoas que utilizam drogas.

Estas orientações incorporam os documentos Orientações para o uso de buprenorfina para o tratamentos da dependência opiácea no cuidado primário (RCGP/2004) e Orientações para o uso de metadona para o tratamento da dependência opiácea no cuidado primário (RCGP/2005) e a maioria destas orientações serão sobre a prescrição dessas duas substâncias. Os documentos do guia são parte de uma série da RCGP que inclui as orientações para o trabalho com utilizadores de cocais e crack no cuidado primário (a ser atualizado e incorporado num novo e estimulante guia) e as Orientações para a prevenção, estes, tratamento e gestão da hepatite C no cuidado primário.

Estes documentos estão disponíveis online em www.smmp.or.uk e www.rcgp.org.uk

Para quem são estas Orientações?

Este guia é dirigido a todos os clínicos envolvidos no cuidado de utentes que utilizam drogas e/ou álcool. Foi desenvolvido especificamente para apoiar a prescrição de medicação de substituição nos cuidados primários.
Constitui-se como um guia flexível para ajudar a prática e não deve ser utilizado como um conjunto rígido de protocolos. É uma boa prática registar nas notas do utente as razões para as tomadas de decisão em casos individuais, especial e particularmente se elas partem deste guia ou das orientações clínicas nacionais.

Orientações de base científica

O tratamento para a dependência opiácea pode ser eficaz nos cuidados primários e existe um corpo de evidências substancial para suportar isto. Este guia baseia-se em pesquisas britânicas e internacionais no uso clínico de medicação de substituição. A base factual para a eficácia da metadona e da buprenorfina no tratamento da dependência opiácea é extensa e continua a crescer. Existem evidências mais limitadas quanto à eficácia de outras medicações de substituição, incluindo a dihidrocodeína e o sulfato de morfina de libertação lenta. Este guia concentra-se principalmente na prescrição de metadona e buprenorfina oral e abrange aspectos práticos de gestão, baseando-se na experiência e recomendações de especialistas no campo.

O grosso das orientações irá concentrar-se nas áreas da metadona e da buprenorfina prescritas, onde a base científica é mais extensa.

Registe-se para recever as alertas mensais do IDPC e obter informação sobre questões relacionadas com as políticas de drogas.