A paz não é vista apenas como um assunto que somente envolve o governo e os grupos étnicos armados da oposição. Em vez disso, para a verdadeira paz étnica ser alcançada, é essências que a paz seja abordada numa forma muito mais ampla enquanto assunto urgente que preocupa todos os cidadãos.

Desde o final de 2011, o governo de Burma/Myanmar tem mantido conversações de paz com todos os maiores grupos étnicos armados da oposição no país. As conversações representam uma mudança necessária das políticas étnicas falhadas das últimas décadas. Elas constituem um primeiro passo importante, tomado pelo novo governo de base militar de Thein Sein, que ocupou o poder em Março de 2011, através do alcance da reconciliação nacional e a paz no país, que foi dividido pela guerra civil desde a independência em 1948. Em Fevereiro de 2012, acordos de paz iniciais foram alcançados com a maioria dos grupos étnicos armados da oposição.

Contudo, para terminar a guerra civil e alcançar uma verdadeira paz étnica, as conversações actuais devem dirigir-se para o estabelecimento de novos cessar-fogos. É vital que o processo seja seguido de um diálogo político inclusivo ao nível nacional e as principais aspirações e queixas étnicas sejam abordadas. Falhar nesta questão irá minar o actual processo de reforma do país e conduzirá à continuidade do ciclo de conflito de Burma.

Por favor clique aqui para ler o relatório.

Registe-se para recever as alertas mensais do IDPC e obter informação sobre questões relacionadas com as políticas de drogas.