O programa Atitude, desenvolvido pelo Governo de Pernambuco desde 2011, foi reconhecido pela Open Society Foundations (OSF), fundação internacional que promove a Justiça e os Direitos Humanos, como uma das três mais exitosas experiências de políticas sobre drogas no Brasil. Além dele, as iniciativas Aproximação - A cena de drogas da R. Flavia Farnese, realizada pela ONG Redes da Maré, do Rio de Janeiro, e o Programa de Braços Abertos, da Prefeitura de São Paulo, foram citadas no relatório “Crack: Reduzir Danos - Lições Brasileiras de Saúde, Segurança e Cidadania”. 

A avaliação internacional sobre os resultados do Atitude foi apresentada na última semana com a participação da coordenadora do Programa de Saúde Pública da Open Society Sarah Evans e da pesquisadora Liz Evans, que implantou programas de saúde para usuários no Canadá e é gestora de programas de redução de danos para usuários de drogas injetáveis em Nova York e Washington.

O diretor para América Latina da OSF, Pedro Abramovay, destacou que os três exemplos brasileiros reforçam que o caminho para solucionar os dramas da dependência química, principalmente do crack, não está numa abordagem repressiva, mas na ação acolhedora.

“Achar que é possível resolver o problema de drogas, sobretudo em uma cena de uso pública, nas ruas, com pessoas muito vulneráveis, pessoas em situação de rua, com polícia não funciona. O relatório mostra três experiências muito diferentes, mas todas elas partindo dessa premissa. Partindo da ideia que é possível acolher e tratar esses usuários a partir da inclusão e não a partir da repressão, com resultados muito positivos”, afirmou.
 
Thumbnail: Programa Atitude making contacts in the community. Lianne Milton/Panos para Open Society Foundations.